Dicas: a audição do bebê

A impossibilidade ou dificuldade de ouvir é conhecida como deficiência auditiva ou surdez, podendo variar quanto ao tipo e ao grau (de leve a profunda) e ser causada por problemas ocorridos antes, durante ou após o nascimento.

Seguem algumas dicas para a prevenção:

1. Faça o pré-natal para acompanhar o desenvolvimento do bebê;

2. Faça um estudo genético, caso os pais sejam parentes ou existam pessoas com deficiência auditiva na família;

3. Previna-se contra infecções congênitas, como rubéola, sífilis, herpes, citomegalovírus e toxoplasmose;

4. Vacine-se, tome precauções, evite contato com animais não vacinados e não use medicamentos sem orientação médica.

Alguns cuidados e atenção com as crianças estão a seguir, os primeiros tópicos podem ser sinais de uma infecção de ouvido, as chamadas otites, e neste momento não se deve colocar ou pingar nada na orelha da criança, é necessário buscar orientação médica ou otorrinolaringológica:

1. Observe dores de ouvido, espisódios de febre e irrtação/choro com frequência;

2. A criança fica com o nariz entupido ou escorrendo frequentemente?

3. A criança pede para falar mais alto ou repetir a fala?

4. Vacine seu filho contra doenças infantis;

5. Não use cotonete na parte interna da orelha;

6. Não deixe as crianças colocarem objetos pequenos dentro da orelha, pois podem prejudicar a audição.

Deve-se sempre manter a atenção nos seguintes aspectos do cotidiano da criança:

1. Ele reage ao ouvir sons ambientais?

2. Acorda ou se assusta com barulhos fortes?

3. Escuta a campainha ou o telefone?

4. Acalma-se com a voz da mãe?

5. Olha/ atende quando chamado?

6. Produz e imita sons?

Caso note algumas dificuldades auditivas, procure um especialista para diagnosticar e tratar o caso adequadamente.

Destaques
Posts Recentes
Procure por

RM 2014